Você sabe como parar o patins? Essa é uma das principais dúvidas, especialmente de quem está começando na prática da atividade. Não há um sistema tão automático, o que exige o esforço e a aplicação de técnicas por quem está controlando.

Há diferentes métodos e eles são voltados para velocidades distintas durante a prática, fazendo com que o processo do freio seja feito da maneira mais segura, evitando paradas bruscas que possam vir a resultar em quedas.

Que tal vermos as principais técnicas para frear um patins? Continue a leitura e confira a seguir!

Baixas velocidades: freio traseiro e técnica em “V”

via GIPHY

Quem está começando e ainda não alcança velocidades mais altas tem muitas dúvidas e, até mesmo, insegurança em como parar o patins. Entretanto, é nessa fase que as técnicas mais fáceis de serem executadas têm efeitos satisfatórios.

A primeira delas utiliza o freio do patins. Aquela “aba” na parte traseira do pé direito serve para isso e a execução é bem fácil. Basta que o praticante se mantenha na base de segurança, na posição básica e, em seguida, levante levemente o pé do freio, projetando-o mais para a frente e permitindo o atrito da área com o chão.

via GIPHY

A técnica em “V” também é bastante eficiente e fácil: basta que o praticante abra as pernas paralelamente e, em seguida, feche-as, de modo que as pontas do patins se encontrem, formando um “V”. Faça isso de uma só vez, sem ser muito rápido!

Velocidades médias: freio em giro

via GIPHY

Para quem já está um pouco mais experiente, realiza manobras e já ganha uma velocidade média, a técnica em giro é a mais recomendada. Ela exige um movimento um pouco mais complexo, mas nada fora do comum.

Com o corpo reto e os pés paralelos, o praticante precisa inverter um pé, colocando-o com a parte interna para a sua frente e levemente inclinado ao chão, como se fosse realmente virar-se de costas.

Em seguida, o outro pé deve completar o arco, enquanto o praticante mantém-se de costas para a direção inicial, terminando com os pés paralelos e concretizando, assim, o giro que ajudará a frear.

Altas velocidades: freio em “T” e powerslide

via GIPHY

A técnica de freio em “T” é um pouco mais versátil, servindo também para velocidades médias, mas sendo mais comumente usada para quem costuma patinar em altas velocidades. Ela é bem simples e talvez isso explique seu uso constante por parte dos praticantes.

Para executá-la, é fácil: com os patins paralelos, um dos pés deve ser colocado para trás, posicionando a parte interna virada para frente e deixando-o inclinado, de modo que ele arraste as rodas no chão e cause o atrito que freará. A perna da frente deve receber o peso do corpo para sustentação, deixando que o pé de trás fique só com a função de parar o movimento.

via GIPHY

O powerslide não é um dos mais fáceis, mas você já conhece 90% da execução depois que explicamos a técnica de giro. Após realizar o movimento do giro, conforme orientamos, o praticante estará de costas para a direção inicial e deve posicionar um dos pés mais para trás, inclinando-o ao máximo e deixando que cause o atrito com o chão. O peso do corpo deve estar no pé da frente, assim como na técnica em “T”.

Agora você tem a segurança necessária para seguir na sua prática, sabendo como parar o patins da maneira correta! Gostou deste post? Quer mais dicas como essas? Assine nossa newsletter e receba mais conteúdos diretamente em seu e-mail!

Gifs reproduzido a partir dos vídeos do Canal do Rod Oliveira. Conheça aqui!