O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) anunciou que até o final do ano a Confederação Brasileira de Skate (CBSk) será reconhecida como a entidade responsável pela administração da modalidade skate no Brasil.

Mas você deve tá se perguntando o por que dessa decisão é tão importante para o Skate brasileiro?

Após o Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciar  Olimpíadas Rio 2016 a inclusão de 5 novas modalidades esportivas, entre elas o Skate e o Surf.

Mas havia um porém. O COI não reconhecia a CBSk como entidade legítima para representar o esporte, pelo entendimento do COI os skatistas deveriam ser filiado a Confederação Brasileira de Hóquei e Patinação (CBHP), entidade que representa os patinadores e jogadores de hóquei sobre patins.

O CBSk, fundada em 1999, é a entidade que regulamenta as normas e políticas voltadas ao desenvolvimento do Skate no Brasil.

Com o não reconhecimento do CBSk como entidade representativa do esporte, muito skatistas, como Pedro Barros ameaçaram boicotar suas participações no Jogos Olímpicos Tóquio 2018, onde é esperado que o skate brasileiro consiga trazer 3 medalhas.

Entenda mais aqui: CBSk pode não representar o skate brasileiro nos Jogos Olímpicos

Mas o rumo dessa história mudou mês passado quando o mês passado, a FIRS (Fédération Internationale Roller Sports)  se fundiu a uma das duas federações internacionais de skate, a (ISF Internation Skate Federation), e elas criaram a “World Skate”, que vai cuidar do skate e da patinação – lembrando que, em inglês, patinação é “roller skating”.

Com efeito o COB enviou uma pergunta formal para o World Skate pedindo que designasse qual comitê representaria o Skate brasileiro.

A entidade disse que cabe ao COB designar a confederação que melhor reconhece o esporte no país. Ora, não há dúvidas que é o CBSk! E foi o que o COB escolheu.

A ajuda para decisão se deve a eleição no   de Bob Burnquist como Presidente da Confederação Brasileira de Skate e Sandro ‘Mineirinho’ Dias como vice-presidente.

Ainda faltam alguns trâmites burocráticos. A CBSk precisa se filiar à World Skate, onde Bob participou ativamente da criação da entidade internacional – e, depois, se filiar ao COB. Se tudo isso precisa acontecer até 31 de Dezembro, a CBSk terá direito a pouco mais de R$ 700 mil da Lei Agnelo/Piva, lei de incentivo ao esporte olímpico no país.

Então o que achou da decisão do COB, bacana não? Compartilhe com seus amigos essa grande notícia para o Skate Brasileiro.

Para mais notícias do mundo do skate siga-nos no Facebook e no Instagram.