[Ebook] Como montar um quiver!

Alguns cuidados com as pranchas são fundamentais para aumentar sua vida útil — afinal, elas não são nada baratas, não é mesmo? Sua grande companheira de ondas deve ser tratada com responsabilidade para que esteja sempre pronta para uma sessão.

Cuidar da prancha vai desde o transporte até a limpeza após a chegada da praia. São vários os momentos em que você precisa dar atenção a ela. Quer saber mais sobre como proteger seu equipamento e fazer que ele dure mais?

Então confira a seguir seis dicas fundamentais de cuidados com as pranchas! Veja como mantê-las úteis e em boas condições por mais tempo. Boa leitura!

1. Guarde-a em local seguro

Em casa, a prancha deve ficar em um local em que esteja totalmente livre de qualquer tipo de risco. O ideal é que ela fique em um rack de parede, mas nem todo mundo tem espaço suficiente para isso. Nesses casos, o cuidado deve ser redobrado.

Jamais deixe-a na vertical, apoiada na parede. Um simples esbarrão pode resultar em uma queda e danificar o equipamento. Encontre um local seguro, em que ela possa ficar na horizontal e longe de atritos.

2. Use sempre a capa de proteção

A capa é como se fosse a armadura da prancha. Ela protege de todos os fatores que podem causar danos à estrutura do equipamento, como altas temperaturas, quedas e choques. Tudo isso é comum e corriqueiro, então a proteção deve ser em 100% do tempo.

As capas são atoalhadas na parte interna, o que ajuda a manter a temperatura ideal da prancha e oferece bom amortecimento de impacto. Seja no transporte até a praia, seja no armazenamento em casa, use-a sempre!

3. Lave a prancha após as sessões

Depois de um dia bom na praia, você vai para casa e a única coisa em que pensa é em comer algo e descansar, certo? Bem, isso é essencial, mas também é importante lembrar da sua companheira. A prancha precisa ser lavada após ter contato com a água do mar.

A água salgada pode ser prejudicial para a estrutura do equipamento e até causar danos aos parafusos da quilha e à estrutura do leash. Lave o equipamento com água doce corrente e deixe-o secar à sombra. Assim, você conserva tudo da melhor maneira possível!

4. Proteja-a do sol

Embora pareça uma dica estranha, mas a exposição excessiva ao sol pode trazer danos à prancha. Não importa se dentro de casa ou na areia e mesmo no intervalo entre uma caída e outra, preocupe-se sempre em deixá-la na sombra ou coberta por uma camada de areia, para mantê-la protegida.

A exposição excessiva ao sol diminui a flexibilidade da prancha, o que pode ocasionar rachaduras e até mesmo quebras do equipamento durante momentos mais intensos no mar. Além disso, a pintura pode desbotar ou amarelar.

5. Evite deixá-la dentro do carro

O carro é uma ótima maneira de transportar as pranchas, mas é importante não as deixar muito tempo abafadas dentro dele. Isso pode causar malefícios bem semelhantes àqueles que ocorrem em exposições ao sol.

A prancha pode também acabar afinando, o que é uma grave mudança na sua estrutura. Evite deixá-la nessa condição por longos períodos e nunca esqueça de transportá-la com a capa.

6. Faça a manutenção adequada

Os cuidados com a prancha também devem ocorrer no momento da manutenção, pois é comum que o equipamento sofra avarias. Alguns surfistas tentam consertar esses danos com parafina, o que deve ser evitado a qualquer custo.

A silver tape é uma ótima maneira de mantê-la até que um profissional possa fazer um trabalho mais adequado de restauração. Sempre opte por esse tipo de reparação, pois ele preserva melhor a estrutura do equipamento.

A resistência do produto está muito associada ao nível de cuidados com as pranchas. Trate a sua bem e aproveite o que ela tem a oferecer por mais tempo!

Quer melhorar seu desempenho nas sessões? Confira esse e-book e veja algumas dicas de como surfar melhor!

[Ebook] Como montar um quiver!