Ah, o verão! Estação amada e esperada por muitos. Dias de praias cheias, águas cristalinas e barracas de sol na areia. E por que não aproveitar essa época e praticar esportes radicais na água? Afinal, o momento é propício.

Mas quais as vantagens desse tipo de atividade? Além de ajudar no condicionamento físico, dar mais resistência e confiança, eles trazem a oportunidade de relaxar a mente e curtir um visual único. Existe alguém no mundo que acha uma praia ou uma lagoa feia? Nós duvidamos!

E aí, ficou curioso para saber mais sobre os esportes radicais na água? Então você está no caminho certo, ou melhor, no texto certo! Apresentaremos cinco opções que podem ser praticadas neste verão. Vamos conhecer quais são?

Confira 5 esportes radicais na água

Bom, agora que conseguimos aguçar sua curiosidade sobre essas atividades, vamos parar de enrolação. Quando falamos de esportes radicais na água, provavelmente remete logo aqueles mais tradicionais, como o surf. Mas, a nossa proposta é sair do básico. Vamos falar sobre Kitsurf, Waveski e muito mais.

1. Kitsurf

Voar sobre o mar sendo puxado por uma pipa, esse é o princípio desse esporte radical na água. A atividade é uma mistura do surfe, windsurf e wakeboard. Ela surge como uma opção nos dias onde as condições do tempo não estão favoráveis. O que você precisa para praticar:

  • kite: pipa feita com mesmo tecido do paraquedas;
  • linhas: elo do kite com o surfista;
  • barra de controle: para controlar a pipa;
  • prancha: para “deslizar” pela água;
  • cinto: conecta a pessoa ao kite.

KiteSurf - um dos esportes radicais

2. Wakeboard

Ele vem conquistando muitos adeptos e é um mix de surf com snowboard. Na teoria, o esporte parece ser simples.  A pessoa é rebocada por um barco, surfando, saltando ou, dependendo do nível de treinamento, fazendo manobras radicais. A dificuldade é manter-se em pé enquanto é puxado. E quais equipamentos necessários para praticar? Veja:

  • prancha: para a pessoa surfar;
  • manete: que será segurado;
  • corda: que ligará o manete à embarcação;
  • barco: que puxará e fará os movimentos para as manobras.
Wakeboard- um dos esportes radicais

3. Waveski

Sentar na prancha, deslizando e fazendo altas manobras. É por isso que o waveski está na nossa lista de esportes radicais na água. Ele surgiu nas competições de surf por volta dos anos 60, quando salva-vidas iam sentados no equipamento para ajudar os surfistas. O equipamento é um pouco diferente dos demais e para praticar, é necessário:

  • prancha: que é mais grossa, como uma pequena canoa com assento e quilhas;
  • cinto de segurança: para segurar o praticante junto ao equipamento;
  • suporte para os pés: para se manter seguro;
  • remo: para ajudar na hora de pegar as ondas.

Waveski - um dos esportes radicais

4. Windsurf

Essa prática está na nossa relação de esportes radicais na água, pois, como os outros,  lembra um pouco a estrutura do surf. Para praticá-lo é preciso um espaço aberto e contar com a ajuda dos ventos para “guiar” as velas. Ele pede um pouco mais de equipamentos, os principais são:

  • mastro: para guiar pelas águas;
  • retranca: para ajudar a segura os instrumentos;
  • vela: ajuda a cortar o vento;
  • alça ou Footstrep: que prende a prancha ao pé do praticante;
  • prancha: que serve para surfar pelas águas;

Windsurf- um dos esportes radicais

5. Skimboard

Provavelmente você já viu alguém praticando, pois é muito comum nas praias. Sabe quando a pessoa vem com aquelas pranchas menores que as tradicionais, e na areia, perto da água sobe nela, desliza e faz manobras nas ondas? Então, ela está praticando o skimboard. Talvez, esse seja o esporte radical na água mais próximo ao surf. Ah, o que precisa para praticar? É bem simples:

  • pranchas menores, mais retas e preferencialmente de madeira;
  • parafina para não escorregar durante a manobra.

E aí, gostou de conhecer os esportes radicais na água? É importante deixar claro que eles podem ser praticados por homens e mulheres, mas é essencial procurar um profissional experiente primeiro. Ninguém pode e nem deve sair praticando qualquer atividade sem supervisão, ok?

Curtiu o conteúdo? Então nos siga no Facebook e no Instagram e tenha acesso a mais conteúdos como este!